Uncategorized

Cidades bíblicas mais famosas do mundo

Você já parou para pensar se todas as cidades bíblicas ainda existem no mapa? Para te ajudar a conhecer mais sobre a Bíblia e sobre as cidades que são citadas nela, nós separamos algumas e vamos contar uma breve história sobre sua cultura, sua história e sua localização atual.
Éfeso
No novo testamento, essa cidade bíblica fazia parte do Império Romano, onde o cristianismo começou a ser pregado por Paulo de Tarso e João, o Evangelista.
Desde os tempos antigos, essa cidade bíblica foi muito importante, principalmente por sua posição geográfica: era um grande centro comercial. Por ficar próxima ao mar, ela facilitava o comércio de produtos que vinham interior e servia com um centro de distribuição de mercadorias.
A população estimada naquela época para esta cidade bíblica era de cerca de 400 mil a 500 mil habitantes, por isso era conhecida por ser a quinta mais populosa de todo o império.
Atualmente, Éfeso é um importante sítio arqueológico e ponto turístico internacional, recebendo visitas de pessoas do mundo todo.
Jericó, a cidade bíblica mais antiga do Mundo
Uma das cidades bíblicas mais importantes da Bíblia, citada no Velho e no Novo Testamento é a de Jericó. Ela é a primeira cidade conquistada pelos Hebreus, durante a caminhada desse povo em busca da Terra Prometida.
E mesmo depois de tantos anos, a cidade bíblica de Jericó é a mais antiga do Mundo. De acordo com diversos arqueólogos, a primeira organização urbana nessa cidade começou há 11 mil anos, ainda na pré-história.
Já em 1950, Kathleen Kenyon, uma das arqueólogas mais polêmicas do mundo, escavou a cidade de Jericó e afirmou ter acontecido a destruição dessa cidade bíblica, conforme relatado da Bíblia, onde diz que primeiro os muros caíram e logo após a cidade foi incendiada.
Um fato interessante é que assim como antes da conquista da Terra Prometida, hoje esta cidade bíblica não é administrada por Israel.
E você sabia que Jericó é umas das cidades bíblicas que mais atrai turistas? E o motivo para isso é bem simples: por conter indícios bíblicos que os palestinos fazem questão de esconder, já que isso comprometeria sua soberania na cidade.
O que muita gente não sabe é que antes de Israel devolver Jericó para os palestinos, a cidade tinha grande prosperidade econômica. Milhares de turistas do mundo todo queriam conhecer a história da cidade bíblica e diversos israelenses visitavam Jericó para fazer compras.
Jerusalém
Jerusalém é uma cidade bíblica que tem grande importância para o povo Judeu, já que é o local do templo dos fiéis e capital de Judá, além de ser para os cristãos, local da morte e ressurreição de Cristo.
Além de ser uma cidade bíblica, Jerusalém é uma cidade habitada, o que dificulta escavações arqueológicas e impede novas informações sobre seu passado. Mas, mesmo com o passar dos anos, conflitos entre política e religião ainda existem para disputar territórios entre o povo da Palestina e Judeia.
Conquistas
Encontramos a primeira referência de Jerusalém no livro de Josué, sobre a sua conquista (Js10, 1-27).
Ela é uma cidade bíblica importante por conter vários relatos e narrativas de diversas histórias que se passaram nela, como quando Davi a toma dos jebuseus. Atualmente, é possível observar no moderno museu da cidade uma maquete da cidade do período romano e que apresenta vários bairros novos na cidade.
Atualidade
Atualmente, Jerusalém está dividida em quatro bairros: o muçulmano, que é o maior; o cristão; o judeu e o bairro armênio. Além disso, existe uma muralha sobre a qual se pode caminhar em sua grande parte, mas que contém sete portões: o de Damasco, de Herodes, o de Santo Estevão também conhecido por portão dos leões, o portão dourado (que está fechado desde a época dos muçulmanos), o portão Dung ou portão dos detritos, o portão de Sião, o portão de Jafa e o portão Novo.
Uma dica para quem for conhecer esta cidade bíblica é passar para ver de perto a Cúpula da Rocha, também conhecida por Mesquita de Omar, que está construída sobre o monte do templo. O motivo de sua construção foi devido em honra à ascensão de Maomé ao céu.
O Muro das Lamentações também é de grande importância para esta cidade bíblica, já que durante muito tempo, os judeus que moravam em bairros vizinhos iam até o local para rezar e lamentar a destruição do templo.
Atualmente, neste local, é possível observar pessoas do mundo todo que vão até lá para fazer suas orações, realizar celebrações e até deixar seus pedidos entre as pedras do muro.
Vale lembrar que a parte sul de Jerusalém, a cidade bíblica, não é permitido a presença de mulheres, que por sua vez, não podem entrar na praça maior, restrita os homens.
Além disso, existe uma Sinagoga aberta para as realizações de orações próprias de abertura e encerramento do Shabat e em sua área externa, acontecem celebrações civis e do exército israelense.
Belém, a cidade de Jesus
Essa cidade bíblica é a terra natal de Jesus e do rei Davi, além de ser cenário em várias passagens da Bíblia. Hoje, Belém pertence a Autoridade Palestina e é cenário de peregrinação de pessoas do mundo todo.
Está cidade fica no centro da Cisjordânia, apenas a 10 quilômetros de Jerusalém e a 765 metros acima do nível do mar. Sua administração é palestina, mas acesso pertence da cidade é de Israel.
Belém é citada em vários livros do Antigo e Novo Testamento, começando por Gênesis, onde esta cidade bíblica era chamada Efrata). Aliás, foi nesta cidade que Davi foi escolhido por Deus por meio de Samuel para ser rei sucedendo a coroa de Saul.
Existem diversas passagens que citam esta cidade bíblica e que mostram que ela era importante naquele tempo: no livro de Rute consta que ela viveu naquela região; Antes de morrer, Raquel, esposa de Jacó quis ser enterrada em uma das entradas da cidade (Gênesis 48:7); José e Maria moravam em Nazaré, mas para que Jesus pudesse nascer, o anjo disse que o casal teria que ir até Belém.
Diversas situações na Palavra apresentam Belém como uma das cidades bíblicas mais importantes tanto naquele tempo como também na atualidade.
Quantas dessas cidades bíblicas vocês já conhecem? Deixem seus comentários e dúvidas sobre esse tema e participem desse artigo.

COMPARTILHE