Religião Católica

Crisma: saiba o que é e quando fazer ritual de iniciação da religião católica

CrismaCrisma

A Crisma ou Confirmação, é o nome de um dos sacramentos da Igreja Católica em que o fiel recebe, através da ação do bispo uma unção com o Crisma (óleo de oliveira). É chamado de Crisma por conta da unção e Confirmação porque reafirma e fortalece ainda mais a graça do Batizado. Entenda um pouco melhor sobre este sagrado sacramento e esclareça suas dúvidas.

O que é Crisma?

O ato de crismar significa fazer um acordo com Deus. Nesse acordo que é intimamente relacionado ao Batizado o religioso poderá mais uma vez, consolidar sua fé interior na ligação divina e unir-se mais firmemente a Cristo e a sua Igreja.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

Esse compromisso irá revigorar a graça batismal e o relacionamento com o Senhor. Não é que o Batismo seja incompleto e imperfeito e necessite de uma complementação. O sentido é diferente: a Crisma nos dá a graça da maturidade cristã.

Quando fazer a Crisma?

Inicialmente o Batismo e a Crisma eram realizados juntos, em um único ritual. A prática tornou-se inviável por causa do crescimento do Cristianismo e o surgimento de novas comunidades, por conta disso, o Bispo acabou sendo obrigado a dividir seu trabalho com os padres. Mas, normalmente, quando se considera que criança chegou à idade da razão (por volta dos 14 ou 15 anos), é que a Crisma ocorre. É o sacramento da maturidade espiritual cristã.

Quem pode fazer?

Todo cristão católico que esteja em estado de graça (isto é, não ter cometido nenhum pecado grave) e que anteriormente já tenha recebido o sacramento do batismo e da eucaristia, pode e deve receber a Crisma.

E se um pecado grave é cometido?

Quando um pecado grave é cometido, é de extrema importância que nos afastemos de Deus e depois, nos reconciliarmos através do sacramento da Penitência-Confissão.

Como se preparar para a Crisma

O crismando deve ser inserido, e estar presente na vida da Igreja: Missa dominical, sacramentos da penitência e da eucaristia e a participação na ação pastoral, como os encontros semanais, os retiros, e outras ocasiões que permitam uma maior aproximação dos conteúdos e da abertura do coração à ação do Espírito Santo.

Como se vestir

Além da inserção e participação na comunidade cristã, os fiéis devem estar vestidos adequadamente.
A vestimenta não precisa ser algo exacerbado e totalmente elegante, mas é importante escolher uma boa roupa. Outro fator a considerar são as cores, que não devem ser chamativas como os tons fluorescentes e sim discretas e formais.

Inscrição e valor

No momento da inscrição para a Crisma, os candidatos deverão apresentar seus dados pessoais e a Certificação de Batismo, pois sem o batismo não é possível crismar. Os crismandos devem colaborar com a espórtula do Sacramento da Crisma. (O valor é definido por cada diocese).

Padrinhos

Para quem está crismando, é de extrema importância passar por esse ritual acompanhado de seu padrinho ou madrinha.

Quantos padrinhos são permitidos?

É permitido somente um padrinho e uma madrinha; e o padrinho ou madrinha escolhidos devem ser batizados e já terem recebido o sacramento da eucaristia, o fato de não serem crismados não os necessariamente impedem de serem padrinhos. Procure se informar com o padre de sua paróquia, pois esses detalhes podem variar.

Quem pode ser padrinho?

Os padrinhos não podem ser pai ou mãe (nem namorado/a) do crismando e devem ter, no mínimo, 16 anos. Também devem ser nomeados pelo próprio crismando ou por seus pais, e na ausência deles, pelo próprio pároco ou ministro.

Não é permitido que os padrinhos sejam de outras religiões, amasiados ou que não sigam uma conduta cristã apropriada. Os padrinhos que foram de batismo podem ser de crisma também, e é importante que o padrinho escolhido não tenha sido atingido por nenhuma pena canônica e seja presente na vida cristã, tendo o conhecimento da fé para ensinar com mais profundidade a importância da vida lado a lado com Cristo para o crismando.

A Mensagem de Crisma

Como a Crisma só pode ser feita após o batismo e a eucaristia, a mensagem que o sacramento leva é de que o fiel agora é um soldado de Deus que recebeu o Espírito Santo com mais intensidade.

Em 2014, o Papa Francisco citou em uma de suas missas: “… recordemo-nos que recebemos a Confirmação! Recordemos antes de mais para agradecer ao Senhor este dom, e depois para pedir-lhe que nos ajude a viver como verdadeiros cristãos, a caminhar sempre com alegria segundo o Espírito Santo que nos foi dado.”
Portanto, a Crisma é um importante sacramento que iluminará o cristão para que, junto aos ensinamentos do Espírito Santo ele possa viver uma verdadeira vida cristã.

Recebendo o Espírito Santo

A cerimônia da Crisma é o momento em que irá receber o dom Espírito Santo, um momento grandioso e sagrado. De acordo com uma das audiências de Papa Francisco, “O Espírito Santo é o dom invisível recebido, e a Crisma é a marca visível”.

No rito da Crisma, o Bispo irá colocar sua mão na testa do crismando, e somente com o óleo da crisma que foi bento na quinta-feira santa, ele irá ungir o mais novo soldado de Cristo. O Bispo fará o símbolo da cruz e então colocará a mão na cabeça do devotado e dirá as palavras “Recebe por este sinal o Espírito Santo, que lhe foi confiado como dom“. E então, o rito está finalizado.

Descubra mais assuntos relacionados no link Religião Católica.

COMPARTILHE