Religião Católica

Tudo sobre a Festa de São Sebastião: o protetor dos jovens soldados

Festa de São SebastiãoFesta de São Sebastião

O mês de janeiro é marcado por uma das mais tradicionais festas do norte e nordeste do Brasil: a Festa de Sebastião. A celebração ao padroeiro contra os desastres e protetor dos jovens soldados e atletas pode variar de acordo com a região. Saiba tudo sobre essa festa que é a cara do Brasil.

Quem foi São Sebastião?

São Sebastião foi um jovem que nasceu na região da França, por volta de 286, no século III d.C, e decidiu mudar-se para Roma com o propósito de reaquecer a fé dos Cristãos. Ele ficou popularmente conhecido como o padroeiro dos jovens que cumprem o serviço militar tendo em vista que, ao chegar na capital romana, se alistou no exército do imperador Diocleciano, chegando ao posto de comandante da guarda imperial.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

Pregação era trabalho

e Mesmo com o serviço militar, o jovem São Sebastião manteve seu propósito em pregar a palavra de Jesus Cristo para os habitantes de Roma, o que fazia tanto em serviço pregando para os prisioneiros, quanto fora dele, ajudando os pobres da cidade. Aos poucos, a fama de um soldado que pregava e cuidava de prisioneiros cristãos percorreu por todo o Império, ao ponto que os outros soldados, motivados pela inveja de saberem que um guarda imperial era cristão, decidiram denunciá-lo por traição as tradições do Império Romano.

Segundo os escritos apócrifos de Santo Ambrósio de Milão, São Sebastião era muito próximo do Imperador Diocleciano que, mesmo sabendo de sua religião, o protegia e o queria bem. Entretanto, com a pressão popular e com o medo de traição pelo demais soldados, o imperador decidiu acatar a pressão popular e permitiu que o jovem Sebastião fosse julgado e sentenciado à morte.

Os soldados espancaram e amarraram Sebastião em um tronco e o executaram por meio de flechas. Após sua morte, os soldados jogaram o corpo do santo em um esgoto público de Roma. O corpo foi encontrado por Santa Luciana que o resgatou, limpou e o sepultou nas catacumbas cristãs.

Mártir e símbolo de fé

A forma brutal como São Sebastião morreu fez dele um dos santos mais retratados na medieval, de modo que é comum encontrarmos painéis e pinturas de um jovem acorrentado a uma estaca e perfurado por várias flechas. Esta cena é considerada a iconografia do santo.

A cena de um jovem acorrentado com flechas no corpo posteriormente tornou-se a iconografia do santo.

A Festa de São Sebastião

Devido a história de luta e perseverança, São Sebastião ficou popularmente conhecido como o protetor de jovens que vão cumprir o serviço militar. Com o passar do tempo, os novos soldados da freguesia de Negreiros, em Portugal, passaram a ajudar os pobres e necessitados como uma forma de agradecimento e devoção ao padroeiro. A prática tornou-se tradição e, posteriormente, virou a Festa de São Sebastião.

No início a Festa de São Sebastião tinha seus preparativos feitos apenas por rapazes, mas, com o tempo, as moças de Negreiros também passaram a auxiliar na organização. Assim, em Portugal, convencionou-se que a organização da festa é uma tradição dos jovens que completaram vinte anos no ano anterior à data de comemoração.

Dai da festa de São Sebastião

A comemoração em Portugal começa com a celebração de uma missa, no dia 20 de janeiro, na parte da manhã. Em seguida, os jovens que completaram o vigésimo aniversário saem numa procissão que geralmente é acompanhada pela música de uma fanfarra. A romaria termina em uma quermesse com a distribuição de comida e a realização de danças, bem como a encenação da batalha dos mouros representando a vitória cristã sobre os povos árabes da península ibérica.

Graças a colonização Portuguesa, São Sebastião é um santo muito querido no Brasil. Ele considerado protetor de muitas cidades, como a do Rio de Janeiro, por exemplo, além de ser o padroeiro de uma centena de igrejas e capelas ao redor do país. Nestes lugares a Festa de São Sebastião mesclou-se a cultura regional, de modo que é possível encontrar diversas festividades com características que diferem de acordo com o estado.

Além da festa de São Sebastião, outras festas religiosas se tornaram muito populares. Confira as festas religiosas no Brasil.

A Festa de São Sebastião na Bahia

Também conhecida como “Festa dos Mouros”, “Marujada”, “Cavalhada” ou mesmo “Festa da Expulsão dos Mouros”, tem sua tradição nas cidades de Alcobaça e Trancoso, as quais celebram ao dia de São Sebastião com uma manifestação folclórica em que homens representam a batalha dos mouros e portugueses por meio da dança. Para o povo de Alcobaça esta manifestação representa a luta da entre o “bem e o mal”.

Em Trancoso, a festa de São Sebastião se caracteriza pela participação da população formada por descendentes de portugueses e índios da região, de modo que é muito comum a presença de nativos durante a festividade. As comemorações começam vários dias antes do dia 20 de janeiro com as reuniões da comissão organizadora e os ensaios dos Cânticos no Quadrado, praça principal do povoado. O encerramento acontece no dia 20 com uma procissão até a praça do Quadrado, na qual está localizado o pelourinho de Trancoso. Lá, os homens do povoado encenem a “dança do pau” e, em seguida, um jovem sobe o pelourinho para pendurar uma bandeira de São Sebastião no seu topo. A bandeira fica no local durante um ano, até a realização da próxima festa.

A Festa de São Sebastião no Mato Grosso do Sul

No Mato Grosso do Sul, o município de Vista Alegre ficou conhecido por realizar um baile de música regional em homenagem a São Sebastião. O dinheiro arrecadado com estas festividades é revertido para cuidar dos necessitados.

A tradição começou por volta do ano 1902 quando uma jovem chamada Amélia Francisca Adão teria sido curada por São Sebastião. De acordo com os relatos da região, Amélia teria ficado com parte do rosto paralisado após sofrer com o choque térmico de uma tempestade e rezou para que São Sebastião a curasse. A prece foi atendida e como gratidão, Amélia passou a arrecadar prendas para realizar a festa aos inocentes e necessitados da região.

A festa de São Sebastião na Paraíba

A cidade de Catingueira, na Paraíba, é uma das muitas cidades brasileiras consagradas a São Sebastião, a quem a população credita o livramento de uma peste que assolava a região no início do século XX.

Para celebrar, a população realiza uma série de festividades entre os dias 1º e 20 de janeiro. Sendo os primeiros dez dias dedicados para novenas de agradecimento que acontecem em diversas paróquias da cidade. No dia 10 abre-se oficialmente a Festa de São Sebastião, com o hasteamento de bandeiras na cidade e a celebração de novenas em honras ao santo. A comemoração termina no dia 20 com uma missa de encerramento e uma festa na praça.

COMPARTILHE