Igrejas e Santuários

Conheça as 5 igrejas mais bonitas do Rio de Janeiro

igrejas mais bonitas do rio de janeiroigrejas mais bonitas do rio de janeiro

Na cidade do Rio de Janeiro estão localizados alguns dos mais belos templos católicos do país. A seguir, você vai conhecer cinco monumentos religiosos que são verdadeiros patrimônios históricos do Brasil, cuja beleza impressiona os fiéis que os visitam. Confira a seguir quais são as igrejas mais bonitas do Rio de Janeiro.

Igrejas mais bonitas do Rio de Janeiro

Igreja de Nossa Senhora de Montserrat, no Mosteiro de São Bento

O Mosteiro de São Bento é uma construção histórica dos tempos do Brasil Colônia que até hoje se encontra em funcionamento. Fundado por monges beneditinos vindos da Bahia, foi construído por pessoas escravizadas e suas dependências abrigam o tradicional Colégio de São Bento, fundado em 1858 e restrito apenas para meninos.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

No Mosteiro está localizada uma das igrejas mais bonitas do Rio de Janeiro: a Igreja de Nossa Senhora de Montserrat. Embora sua aparência seja simples por fora, o santuário é um ícone da arte religiosa, exibindo um interior rico em detalhes talhados a ouro e estilo arquitetônico que transita entre o barroco o e o rococó.

A Igreja de Nossa Senhora de Montserrat fica no alto do Morro do São Bento, no bairro de Santa Teresa, e é aberta aos fiéis diariamente, das 6h30 às 18h30. Aos domingos, a missa é realizada às 10h em canto gregoriano com grande solenidade.

Endereço: R. Dom Gerardo, 40 – Centro, Rio de Janeiro – RJ

Igreja Nossa Senhora da Candelária

A Igreja da Candelária é um dos monumentos religiosos mais famosos do Rio de Janeiro. A história de sua construção é misteriosa: diz a lenda que, no início do século XVII, um navio chamado Candelária foi surpreendido por uma tempestade em alto-mar. A bordo da embarcação estava o casal Antônio Martins Palma e Leonor Gonçalves, que teriam feito a promessa de erguer um santuário dedicado a Nossa Senhora da Candelária, caso escapassem com vida. Eles acabaram ancorando no Rio de Janeiro e, cumprindo a promessa, em 1609 ergueram uma capela no local onde hoje está a atual igreja.

Em 1710 a capela foi ampliada pela Irmandade do Santíssimo Sacramento para se tornar uma paróquia. Desde então, a igreja passou por diversas reformas com projetos assinados por importantes artistas – em sua primeira inauguração, em 1811, a nave e o altar eram obra de Mestre Valentim – até ser finalizada em 1877, assumindo a arquitetura neoclássica e eclética que tem hoje.

Luxuosa, sua fachada voltada para a Baía de Guanabara é considera uma das mais belas do mundo. Na entrada, as portas são feitas de bronze e a cúpula, trazida de Lisboa, é adornada por oito estátuas de mármore. Quatro tonalidades do mesmo material foram empregadas na decoração de seu interior.

Por ser uma das igrejas mais bonitas do Rio de Janeiro, a Candelária é também uma das mais disputadas para a celebração de casamentos. Além disso, o santuário faz parte do calendário cultural da cidade com o Projeto Candelária, recebendo apresentações de música erudita em suas dependências.

A visitação é aberta aos fiéis de segunda a sexta, das 7h30 às 16h. Aos sábados, das 8h às 12h e, aos domingos, de 9h às 13h.

Endereço: Praça Pio X, s/n – Centro, Rio de Janeiro – RJ

Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro

Conhecida como Catedral Metropolitana, a construção é recente e foi erguida para assumir o posto de catedral da cidade, que antes pertencia à Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

A grandiosa obra chama atenção. São 106 metros de diâmetro e 75 metros de altura de concreto em formato cônico, com projeto arquitetônico modernista. Só lado de dentro, quatro imensos vitrais coloridos iluminam alegremente a penumbra e brincam com as formas geométricas, formando no teto uma cruz visível para quem olha para cima.

A inspiração para o formato incomum do templo é incerta. Para alguns, a inspiração teria sido as naves espaciais do Projeto Apolo. Para outros, foram as pirâmides maias. Mas a lenda urbana mais curiosa diz que o arquiteto projetou a Catedral para que esta se parecesse com um grande balde de cabeça para baixo, esparramando água benta sobre a cidade.

Visita do Papa

A Catedral foi agraciada com a presença de Sua Santidade em duas ocasiões. A primeira no dia 2 de julho de 1980, quando o Papa João Paulo II presidiu a solene cerimônia com os bispos do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), que celebrava jubileu de prata.

A segunda visita aconteceu no dia 4 de outubro de 1997, quando Sua Santidade celebrou solene missa, televisionada em todas as partes do mundo por ocasião do II Encontro Mundial do Papa com as Famílias.

A Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro é aberta à visitação do público diariamente entre às 7h e Às 17h. A igreja conta com um Museu de Arte Sacra em seu subsolo, que funciona às quartas, das 9h às 12h e das 13h às 16h, e aos sábados e domingos, das 9h Às 12h.

Endereço: Av. República do Chile, 245 – Centro, Rio de Janeiro – RJ

Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé

Conhecida como Antiga Sé, a igreja é carregada de memória. Sua trajetória se mistura com a história do Brasil Colônia e do Brasil Império, sendo palco para diversos acontecimentos importantes no país.

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo surgiu com a chegada da ordem carmelita como Capela da Ordem do Carmo. Após um desabamento, em 1761 foi construído um novo templo, que se mantém erguido até os dias de hoje. A talha dourada em estilo rococó que adorna o interior da igreja é assinada pelo Mestre Inácio Ferreira Pinto e seu exterior mantém o estilo pombalino de Lisboa.

Na Antiga Sé aconteceram algumas das cerimônias mais importantes do Brasil. Em 1816, ela ganhou um novo sino e nova torre sineira para a cerimônia de aclamação de D. João VI como rei de Portugal e ganhou status de Capela Real. Mais tarde, o templo se tornaria Capela Imperial, testemunhando a sagração de D. Pedro I e D. Pedro II como imperadores do Brasil. Sendo uma das igrejas mais bonitas do Rio do Janeiro, a Antiga Sé foi ainda cenário para todos os casamentos reais, como o da princesa Isabel com o Conde D’Eu. Com a Proclamação da República, a igreja foi inaugurada como Catedral Metropolitana, posto que ocupou até a década de 1970.

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo está aberta aos fiéis de segunda a sexta, das 7h30 às 16h, e aos sábados, de 9h30 às 12. Grupos devem fazer agendamento prévio na secretaria do templo.

Endereço: Rua Sete de Setembro, 14 Centro – Rio de Janeiro – RJ

Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro

Conhecida como Outeiro da Glória, ou Igreja da Glória, o templo é considerado como um dos mais importantes patrimônios da arquitetura colonial do Brasil.

Inaugurada em 1739, foi construída em formato octogonal e cobertura em abóboda, com com altares de feições rococó cujo projeto arquitetônico data da transição entre os séculos XVIII e XIX. Na entrada, o portal esculpido em pedra de lioz trazida de Lisboa é adornado com um medalhão representando a Virgem Maria e o Menino Jesus. Em geral, a construção tem características que marcam o fim do rococó e o início do neoclássico.

O santuário é famoso por ter sido frequentado pela Família Imperial e celebrado o batizado de seus membros, incluindo a princesa Maria da Glória, D. Pedro II e a princesa Isabel. Em 1839, a igreja foi titulada como Capela Imperial por D. Pedro II, se tornando Imperial Irmandade da Nossa Senhora da Glória do Outeiro. No arco-cruzeiro da capela-mor encontra-se o escudo da Família Imperial Brasileira.

A Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro é tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e suas dependências incluem o Museu Imperial, que abriga quase mil peças sacras. Todo terceiro domingo do mês, o Coro Gregoriano do Rio de Janeiro se apresenta durante a missa das 11h.

Os fiéis podem visitar a igreja de segunda a sexta, entre às 9h e às 16h, e aos sábados e domingos, das 9h às 12h. O museu funciona às terças e sextas, das 9h às 16h, e aos sábados e domingos, das 9h às 12h.

Endereço: Praça Nossa Senhora da Glória, 135/204 Glória – Rio de Janeiro – RJ.

Gostou de conhecer as igrejas mais bonitas do Rio de Janeiro? Qua sua favorita?

COMPARTILHE