Religião Católica

Amar como Jesus amou: saiba o que Jesus nos ensinou

O que Jesus nos ensinouO que Jesus nos ensinou

Cada vez que Jesus olhava nos olhos dos pecadores, ele devolvia a pessoa a si mesma. Não havia nada que pudesse ser mais forte do que o olhar de Jesus. Ele amou (e ama) de um jeito tão profundo que temos a sensação de sermos devolvidos a nós mesmos.

Porque só quem ama é capaz de ver no outro o jardim de flores que nele existe. E que ele ainda nem sabe que tem. Saiba o que Jesus nos ensinou na Bíblia.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

O que Jesus nos ensinou

O amor verdadeiro começa nos defeitos. E só pela força do amor as pessoas poderão ser transformadas. E é esse amor puro que Jesus quer nos ensinar. Então temos que nos atentar a todo momento para sempre seguirmos o que Jesus nos ensinou:

1. Respeitar as outras religiões

A palavra “religião” no latim significa religar. Duas pontas antes separadas que são reatadas porque alguém as amarrou. A religião não deve ser um fardo para levarmos. E sim, uma linda oportunidade de recebermos um laço que nos ata a quem nos faz quem a gente é.

E ser cristão é não sermos capazes de amar sozinhos. Ele nos amou primeiro. Porque o nosso amor humano é tão facilmente pelo nosso pecado, pelas nossas limitações. Mas quando amamos no amor de Deus, não temos como machucar ninguém. Ainda que estejamos no fundo do poço, há ainda Jesus que olha nos nossos olhos e vê um ser humano maravilhoso, que foi construído pelo amor divino. Somos o Deus que há em nós.

E justamente por isso, cada religião tem o seu Deus. E é através dela que seus fiéis são ligados a Ele, independente de qual seja essa divindade. O que importa é que é um Deus que os transforma em pessoas melhores, que os resgata, que os torna mais fortes. E Jesus, ao pregar o amor e só o amor, quer nos fazer entender que, qualquer que seja a religião do próximo, temos que respeitá-la. Justamente por essa religião ser o elo entre o devoto e o seu próprio Deus. E no fim, todas essas ligações são sagradas e devem ser respeitadas.

2. Não fazer o mal

Para Jesus, nenhum ser humano foi feito para ficar prostrado, não foi feito para ficar destruído. A força do Espírito Santo é para nos colocar de pé. E o que o diabo pode em nós? Apenas aquilo que deixarmos. Porque se não permitirmos, ele não pode nada. Nós somos propriedade sagrada, e em território santo o diabo só fica do lado de fora.

E como ele pode entrar? Em situações muito pequenas, porque ele mora nos detalhes. Ele se atenta o tempo todo para tentar achar uma brecha. Assim, ele consegue minar a ação do Espírito Santo. E, ao fazermos o mal ao próximo, estamos abrindo essa porta e deixando ele fazer parte das nossas vidas.

E não usa a língua com maledicência, que nenhum mal faz a seu semelhante nem lança calúnias e afrontas contra seu companheiro.  Salmos 15:3

O Espírito Santo nos sopra o tempo todo para a felicidade e para o alto. E assim fazemos a escolha de trazer para as nossas vidas os poderes do céu. Afinal, ninguém quer ser obra do mal vivendo nas sombras, não é? E o que Jesus nos ensinou? Jesus quer que sejamos Luz, e todos somos merecedores dessa Luz!

3. Aceitar o que é diferente

Em novembro de 2017, foi celebrado o Dia Mundial dos Pobres instituído pelo Papa Francisco. E para esse dia, a Santa Sé publicou uma mensagem na qual o Pontífice assegura que “o amor não admite álibis: quem pretende amar como Jesus amou, deve assumir o seu exemplo, sobretudo quando somos chamados a amar os pobres”.

Devemos sempre nos recordar que Jesus deu a sua vida por nós. Ricos ou pobres, brancos ou negros, todos somos iguais aos olhos de Deus. A misericórdia deve se concretizar e gerar compaixão por todos os nossos irmãos e irmãs, sobretudo os mais necessitados. Desprezar o que é diferente é mais uma forma de não seguir o que Jesus nos ensinou.

Quem despreza o próximo comete pecado, mas bem-aventurado é quem trata com bondade todos os necessitados. Provérbios 14:21

Tampouco podemos nos esquecer de que Jesus de Nazaré nasceu em família humilde. Os seus pais não tinham riquezas. Muito devido a isso, Jesus foi solidário com os mais pobres e marginalizados de seu tempo. E já nessa época, muitos duvidaram da prática de Jesus, especialmente os chefes do povo judeu. Mas ele seguiu firme no seu propósito do auxílio.

O que Jesus nos ensinou, respeitar o próximo

4. Acreditar no bem

E Jesus disse a Tomé: “Coloque o seu dedo aqui; veja as minhas mãos. Estenda a mão e coloque-a no meu lado. Pare de duvidar e creia”. Disse-lhe Tomé: “Senhor meu e Deus meu! Então Jesus lhe disse: “Porque me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram”. João 20:27-29

A Divina Providência se utilizou desse momento para que Tomé não estivesse na hora, para que Jesus pudesse lhe dizer isso. Mais ainda: bem-aventurados aqueles que crerão. Somos nós, sem termos visto Jesus, e mesmo assim cremos no Senhor e acreditamos em sua divindade. E crer em Jesus é crer em Deus. E crer em Deus é acreditar no bem.

E hoje, a maior crise dos homens está no problema da fé. Até mesmo os cristãos muitas vezes duvidam da existência de Deus. E a fé é o que nos faz ter a certeza de que Deus existe. E é isso o que Jesus nos ensinou: embora não seja possível ver Deus, acreditar no bem é ter fé. É ter a certeza que Deus está está em todo lugar e, principalmente, conosco. Deus está do nosso lado todo tempo, a todo momento. E devemos crer no bem, mesmo que não possamos vê-lo, senti-lo ou tocá-lo. Jesus quer apenas que você acredite!

5. Respeitar o próximo

E para fecharmos com chave de ouro, deixamos aqui uma canção linda do Padre Fábio de Melo. Você pode ver aqui o que Jesus nos ensinou e como somos pequenos diante d’Ele. E, mesmo assim, Jesus ama todos os seus filhos com a grandeza de um Pai.

Jesus respeita o próximo, é misericordioso com todos os seus filhos. Jesus disse que amar o próximo é o segundo mandamento mais importante de todos. E amar o próximo é respeitá-lo, com todos as suas diferenças. Nós podemos não concordar, mas é isso o que Jesus nos ensinou.

Eu fico tentando compreender
o que nos teus olhos pôde ver
Aquela mulher na multidão
Que já condenada acreditou
Que ainda havia o que fazer
que ainda restara algum valor
E ao se prender em teu olhar
por certo haveria de vencer

E assim fizeste a vida retornar aos olhos dela
E quem antes condenava se percebe pecador
Teu amor desconcertante
força que conserta o mundo
Eu confesso não saber compreender

Sou humano demais pra compreender
humano demais pra entender
Este jeito que escolheste de amar quem não merece
Sou humano demais pra compreender
humano demais pra entender
Que aqueles que escolheste e tomaste pela mão
Geralmente eu não os quero do meu lado

Eu fico surpreso ao ver-te assim
trocando os santos por Zaqueu
E tantos doutores por Simão
alguns sacerdotes por Mateus
E, mesmo na cruz, em meio a dor
Um gesto revela quem tu és
Te tornas amigo do ladrão
só pra lhe roubar o coração

E assim foste o contrário, o avesso do avesso
E por mais que eu me esforce
Não sei bem se te conheço
Tu enxergas o profundo, eu insisto em ver a margem
Quando vês o coração, eu vejo a imagem

COMPARTILHE