Religião Católica

Os 10 mandamentos: instruções de Deus para a humanidade

Os 10 mandamentosOs 10 mandamentos

Os 10 mandamentos são uma espécie de manual de comportamento. As suas instruções se referem não somente à conduta da pessoa em relação à Deus e ao próximo, mas também descrevem como o fiel deve se comportar em relação a si próprio.

Na Bíblia Sagrada, os 10 mandamentos constituem a essência do pacto entre Iavé – nome próprio de Deus no antigo Testamento – e o povo de Israel. Ele representa a síntese das religiões judaica e cristã, mas também da moral natural que rege as atividades humanas.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

Nas igrejas cristãs, os 10 mandamentos têm sido usados como um instrumento pedagógico na formação da consciência religiosa e moral. A comunidade católica inclui o decálogo nos catecismos para a juventude.

Santo Agostinho introduziu os 10 mandamentos nos ensinamentos para o batismo. Já no século XIV, o texto foi compilado nos manuais para confissão.

História dos 10 mandamentos

Os 10 mandamentos são o documento revelado por Deus a Moisés no Monte Sinai, conforme a tradição judaico-cristã. Pela aliança estabelecida, os judeus se comprometeram a observar as palavras e, como recompensa, seriam conduzidos à terra prometida.

O texto dos 10 mandamentos se encontra com pequenas variações nos livros bíblicos do Êxodo e Deuteronômio. Ele está escrito em duas tábuas: deveres para com Deus e deveres para com o próximo.

Todo o conteúdo dos 10 mandamentos tem um equilíbrio entre o religioso e o social na conduta humana. Deus assume como ofensa direcionada a ele a injustiça cometida contra o próximo.

Moisés e os 10 mandamentos

Moisés viveu em uma época na qual a humanidade estava mergulhada em uma ignorância espiritual. A sociedade estava carente de preceitos morais, de disciplina, ética e mergulhada na violência.

A missão de Moisés era guiar os seus conterrâneos da escravidão no Egito até a Terra Prometida, por meio do Mar Vermelho. No Monte Sinai, o profeta recebeu os 10 mandamentos das mãos de Deus e selou uma aliança entre Iavé e Israel.

Moisés, ao formular os 10 mandamentos, foi influenciado por uma sabedoria humana já existente nas religiões do Oriente Médio antigo. No livro do Êxodo, que transcreve a travessia do povo israelense sob a liderança do profeta, os israelitas aprendem por meio do decálogo a conviver em uma nação.

Os seguidores de Moisés também eram orientados a abandonar a idolatria e a acreditar na existência de um Deus único. Tanto que, quando o profeta retornou do Monte Sinai, teve um acesso de cólera ao encontrar seu povo adorando ídolos de ouro.

Versões dos 10 mandamentos

O número 10 para os mandamentos do Monte Sinai aparece, em vários momentos, no livro do Êxodo. O conteúdo do texto bíblico é aceito por católicos, judeus, ortodoxos e protestantes, mas é resumido e enumerado de forma distinta.

O prólogo “Eu sou Iavé, teu Deus…” constitui o primeiro mandamento para os judeus. O segundo encerra a proibição de adorar outros deuses e de idolatria.

Católicos e luteranos aceitam os dois mandamentos anteriores como um só. Eles dividem com o nono e o décimo a cobiça da mulher e dos bens alheios.

Os 10 mandamentos

  1. Não terás outros deuses além de mim;
  2. Não farás para ti nenhuma imagem de Deus (Não pronunciarás o nome de Deus em vão);
  3. Lembra-te de santificar o dia do sábado;
  4. Honra teu pai e tua mãe;
  5. Não matarás;
  6. Não cometerás adultério;
  7. Não furtarás;
  8. Não darás falso testemunho contra o próximo;
  9. Não cobiçarás a mulher do próximo;
  10. Não cobiçarás os bens de teu próximo.

Saiba qual é o significado de cada mandamento

1. Não terás outros deuses além de mim

O Senhor pediu para que a pessoa não adorasse nada ou ninguém, além de Deus. Portanto, o indivíduo quebrará esse mandamento caso Deus seja menos importante do que a família, os amigos, guias espirituais, o status, a aparência, o dinheiro e a recreação.

2. Não farás para ti nenhuma imagem de Deus (Não pronunciarás o nome de Deus em vão)

Nesse mandamento, o homem recebe a ordem de não adorar uma imagem ou ídolo de qualquer Deus. O Senhor não queria nem mesmo que a humanidade se inclinasse diante de ícones, estátuas ou quadros que o representassem.

Não há a necessidade de o homem formar uma imagem física de Deus, por ser um espírito. Portanto, nenhuma figura feita pelo ser humano é digna de adoração.

Caso o homem tenha usado o nome de Deus de maneira leviana, certamente ele quebrou o referido mandamento. Se você alguma vez disse “Se Deus quiser farei isso ou aquilo”, mas sem o objetivo de cumprir sua palavra, saiba que houve um desrespeito diante do nome de Deus.

3. Lembra-te de santificar o dia do sábado

Neste terceiro mandamento, o recado é claro. Deus disse aos israelitas para guardarem o sétimo dia, o sábado, como a data do descanso. Isso mostraria ao restante do mundo que o Senhor estabelecera um relacionamento distinto com eles.

O objetivo de Deus era deixar claro para os israelitas que, para serem santos, deveriam honrar o sábado como um sinal especial de distinção. O recado consta em Êxodo 31.13.

4. Honra teu pai e tua mãe

Para Deus, um lar normal deve ser um lugar de paz, não de hostilidade. Os filhos devem ser respeitosos e obedientes e, dessa forma, os pais automaticamente buscarão o melhor para a sua família.

5. Não matarás

É errado o homem tirar a vida de outro, pois, quem dá a vida é Deus. Em Hebreus 4.12-13, o Senhor “julga os pensamentos e intenções do coração. Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar contas“.

Deus também classifica certos tipos de ira equivalentes a um assassinato. Por isso, não devemos perder a calma ou nos irar sem justa causa.

6. Não cometerás adultério

A prática sexual só é aceitável após o casamento, segundo Deus. A única pessoa certa para compartilhar essa intimidade é o cônjuge.
A pessoa também pode quebrar essa lei caso olhe para outra, sem ser o seu cônjuge, com o desejo de fazer sexo. Para Deus, ser santo é ter uma mente e ações puras.

7. Não furtarás

Para Deus, roubar inclui colar na prova na escola ou mesmo ser infiel no pagamento de impostos. Neste mandamento, o Senhor não quer que ninguém pegue o que pertence aos outros.

8. Não darás falso testemunho contra o próximo

Deus é verdadeiro e, para ele, toda mentira é como um golpe no rosto. Falsas acusações, difamação, calúnia e fofoca são pecados de acordo com a lei do Senhor.

9. Não cobiçarás a mulher do próximo

No momento atual, o homem corre o risco diário de desobedecer o 9º mandamento de Deus. Como exemplo, a pessoa pode ter o desejo de manter o mesmo padrão de vida do amigo ou vizinho po inveja.

10. Não cobiçarás os bens de teu próximo

Enquanto os nove primeiros mandamentos se referem ao comportamento exterior e direto da pessoa, o décimo está relacionado ao que o indivíduo pensa e sente quando da sua peregrinação existencial.

No 10º mandamento de Deus, a inveja pode ser combatida pela benevolência, humildade e confiança. “Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo“, em Êxodo 20.17.

COMPARTILHE