Religião Católica

Papa Bento XVI: Conheça a vida do penúltimo papa da Igreja Católica

Papa Bento

O Papa Bento XVI, nascido em Marktl am Inn, Alemanha, em 16 de abril de 1927, batizado com o nome de Joseph Aloisius Ratzinger, é Papa Emérito e Romano Pontífice Emérito da Igreja Católica.

Foi eleito como o 265º Papa aos 78 anos, em 2005. Sucedeu o papa João Paulo II e foi sucedido pelo Papa Francisco. Exerceu o papado da Igreja Católica de 19 de abril de 2005 a 28 de fevereiro de 2013, data em que anunciou sua abdicação. Após sua renúncia, passou a Bispo emérito da Diocese de Roma.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

História de Papa Bento

Joseph Aloisius Ratzinger nasceu em um lar de família simples, a sua mãe descendia de pais artesãos de Rimsting, no lago de Chiem, e antes de casar trabalhou como cozinheira.

Já seu pai, vinha uma antiga família de trabalhadores rurais, agricultores de Baixa Baviera, que exercia a profissão de comissário da polícia, e portanto de situação financeira mediana.

Cresceu em Traunstein, povoado que ficava na divisa com a Áustria, bem próximo a Salisburgo. Neste universo, determinado por ele mesmo como “mozartiano”, consolidou a sua formação cristã e cultural, como ser humano.

Experiência na era nazista

Durante sua juventude viu e viveu coisas difíceis para sua idade, onde a sua fé foi essencial para viver os duros tempos do regime nazista, onde se perpetuava um clima muito hostil contra a Igreja Católica. O jovem chegou a ver o pároco ser açoitado por agentes nazistas antes da celebração da Santa Missa.

Encontro com Cristo

Em meio a tantas destemperanças em seu mundo, se encontrou na grandiosidade da fé em Cristo; fundamentada pelo testemunho e ensinamentos de esperança e amor que teve por parte da família, arraigada em uma consciência pertença à Igreja.

Em 1944 deixou o trabalho de auxiliar anti- aéreo em 1944 e só em 1951, recebeu a Ordenação Sacerdotal em 29 de Junho. Após um ano, começou a lecionar como professor na Escola Superior de Freising.

A importância de Papa Bento

A importâcncia do Papa Bento
Em 1953, apresentou a conclusão de seu doutorado em teologia defendendo a tese “Povo e Casa de Deus na doutrina da Igreja de Santo Agostinho” e após 4 anos de seu doutorado, conquistou a habilitação para o ensino com uma dissertação sobre “A teologia da história em São Boaventura”.

Exerceu o cargo de professor de teologia dogmática e fundamental em Freising, continuou a docência até 1969, quando chegou a ser vice-reitor da Universidade de Ratisbona. Simultaneamente, contribuiu muito com o Concílio Vaticano II como perito e consultor teológico do Cardeal Joseph Frings.

A Vida Acadêmica de Papa Bento XVI

Antes de se tornar Papa, exerceu intensa atividade científica e intelectual que o fez atuar em altos cargos a serviço da Comissão Teológica Internacional e da Conferência Episcopal Alemã.

Em Março de 1977, foi nomeado como Arcebispo de München e Freising pelo Papa Paulo VI . A sua sagração episcopal veio em 28 de Maio seguinte. Foi o primeiro sacerdote diocesano, que assumiu o governo pastoral da grande arquidiocese bávara, depois de oitenta anos.

Lema de papa Bento

O lema episcopal  de Bento era “Colaborador da verdade”; que significava “é seguir a verdade, estar ao seu serviço.” Disse ter escolhido este lema porque, no mundo atual, o tema da verdade é quase sempre omitido, como se fosse algo muito grande para o homem; e, todavia, tudo desaba e vai abaixo se não existe verdade.

Bento participou do Conclave, celebrado de 25 a 26 de Agosto de 1978, que elegeu João Paulo I. No mês de Outubro desse mesmo ano, também esteve presente no Conclave que elegeu João Paulo II.

Em 1980, foi Relator na V Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que discutia o tema “Missão da família cristã no mundo contemporâneo”, e em 1983, foi presidente delegado da VI Assembleia Geral Ordinária, sobre “A reconciliação e a penitência na missão da Igreja”.

O extenso currículo do jovem Papa Bento XVI

João Paulo II declarou-o como Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e Presidente da Pontifícia Comissão Bíblica e da Comissão Teológica Internacional, em 1981. Em 5 de Abril de 1993, o Papa elevou-o à Ordem dos Bispos, atribuindo-lhe a sede suburbicária de Velletri-Segni.

De 1986 a 1992 foi Presidente da Comissão encarregada de preparar o Catecismo da Igreja Católica, a qual, após seis anos de estudos e trabalho entregou ao Santo Padre o Novo Catecismo.

Em 1998, o Papa aprovou a eleição do Cardeal Ratzinger para Vice-Decano do Colégio Cardinalício. Já em 2002, foi aprovada a sua eleição para Decano; com este cargo, foi-lhe dado também a sede suburbicária de Óstia.

Bento: Um membro honroso

A partir de 13 de Novembro de 2000, se tornou Membro honorário da Academia Pontifícia das Ciências.

Foi Membro também:

  • da Secretaria de Estado para as Relações com os Estados na Cúria Romana;
  • das Congregações para as Igrejas Orientais, para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, para os Bispos, para a Evangelização dos Povos, para a Educação Católica, para o Clero, e para as Causas dos Santos;
  • dos Conselhos Pontifícios para a Promoção da Unidade dos Cristãos, e para a Cultura; do Tribunal Supremo da Signatura Apostólica;
  • e das Comissões Pontifícias para a América Latina, “Ecclesia Dei”, para a Interpretação Autêntica do Código de Direito Canónico, e para a revisão do Código de Direito Canônico Oriental.

Carreira acadêmica

Bento, em sua extensa carreira acadêmica religiosa, teve inúmeras publicações, como a “Introdução ao Cristianismo», uma coletânea de lições universitárias publicadas em 1968 sobre a profissão de fé apostólica, e o livro “Dogma e Revelação” de 1973, uma seleção de ensaios, sermões e meditações.

Participou de uma conferência na Academia Católica Bávara sobre o tema “Por que continuo ainda na Igreja?”, que reverberou em todo o meio católico. E com a sua clareza, afirmou: “Só na Igreja é possível ser cristão, não ao lado da Igreja”.

Episcopado

Joseph Ratzinger foi eleito com 47 votos na primeira votação em 18 de abril de 2005, no dia seguinte, na segunda votação, angariou 60 votos e no terceiro dia, o nome de Joseph chegou aos 72 votos.

A eleição se encerrou na tarde de 19 abril, com 84 votos para o alemão, contra 26 votos para Jorge Mario Bergoglio, assim finalizou o conclave de 2005, que ficou marcado como o mais rápido de toda a história, com duração de apenas 22 horas e quatro votações.

Foi às 17h50 (horário do Vaticano) de 19 de Abril de 2005 que Joseph Ratzinger foi eleito e a fumaça branca saiu mais uma vez da chaminé da Capela Sistina. O cardeal alemão foi anunciado da varanda da Basílica de São Pedro com o solidéu branco, às 18h40.

Nome Papal

Joseph Ratzinger se apoiou na história para escolher o seu nome papal. Culto e discreto, buscou homenagear antecessores ligados a sua história e à época crítica em que cresceu.

O papa italiano Bento XV, teve uma difícil missão, onde foi considerado o “Papa da Paz”, por tentar negociar a paz na Primeira Guerra Mundial, porém sem sucesso.

Joseph possuía grande ligação espiritual com o mosteiro beneditino na Baviera. A nomeação deste Santo Padre corresponderia, a uma das prioridades do papado de Bento XVI, que foi a “recristianização da Europa”.

Papado

Assim que foi declarado oficialmente como Papa, anunciou que seu principal papel era o de apresentar um programa de governo para a Igreja, segundo suas próprias ideias, mas sendo guiado pela voz de Deus.

Bento XVI ficou conhecido por seus posicionamentos rígidos sobre as doutrinas do Catolicismo.

Durante seu pontificado, Bento XVI nomeou 90 novos cardeais, em cinco consistórios até 2012.

Bento XVI veio ao Brasil, entre os dias 9 e 13 de maio de 2017, quando deu início a 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe, na cidade de Aparecida, no interior de São Paulo. Na ocasião, o Santo Padre canonizou o primeiro santo nascido no Brasil: Frei Galvão, tornando-o Santo Antônio de Sant’Anna Galvão.

Em 11 de fevereiro de 2013, um porta-voz da Santa Sé do Vaticano, anunciou a renúncia de Papa Bento XVI ao Pontificado em 28 de fevereiro. Assim que se elegeu o seu sucessor Papa Francisco, o Papa Bento XVI foi para um mosteiro de clausura e voltou para o Vaticano para se instalar em um antigo monastério.

Aos 85 anos, Bento alegou falta de forças em seu comunicado de abdicação como Sumo Pontífice, e que seguiria sendo apenas um peregrino em sua última etapa na Terra. Foi o primeiro papa que abdicou do cargo em 800 anos, após 8 anos de governança rígida, assumiu o título de papa emérito.

Em que país nasceu o Papa Bento

Papa Bento em 16 de Abril de 1927, um sábado santo, em Marktl am Inn, na Alemanha. Foi batizado no mesmo dia do nascimento. Filho de Joseph e Maria ele teve dois irmãos mais velhos, Georg e Maria.

Frases Marcantes do Papa Bento

Quaerere Deum – buscar a Deus e deixar-se encontrar por Ele.

Constatada a diversidade cultural, é preciso fazer com que as pessoas não só aceitem a existência da cultura do outro, mas aspirem também a receber um enriquecimento da mesma e a dar-lhe aquilo que se possui de bem, de verdade e de beleza.

Encontro-me diante do último trecho do percurso da minha vida e não sei o que me espera. Contudo, sei que a luz de Deus está presente, que Ele ressuscitou, que a sua luz é mais forte do que toda a obscuridade; que a bondade de Deus é maior do que todo o mal deste mundo. E isto ajuda-me a prosseguir com segurança. Isto ajuda-nos a ir em frente e neste momento agradeço de coração a quantos me fazem ouvir continuamente o “sim” de Deus através da sua fé.”

A missão universal envolve todos, tudo e sempre. O Evangelho não é um bem exclusivo de quem o recebeu, mas é um dom a partilhar, uma boa notícia a comunicar. E este dom-empenho está confiado não só a algumas pessoas, mas a todos os baptizados…

A Igreja é o lugar de encontro com o Filho de Deus vivo e, deste modo, constitui o lugar de encontro entre nós. Esta é a alegria que Deus nos concede: que Ele se fez um de nós…

A Igreja não pode ser feita, não é o produto da nossa organização: a Igreja deve nascer do Espírito Santo.

COMPARTILHE