Santos

Santo Antônio: conheça a história do santo casamenteiro

Santo AntônioSanto Antônio

Conhecido ao redor do mundo, Santo Antônio é muito mais do que simplesmente a grande fama de casamenteiro e padroeiro dos objetos perdidos. O santo é reconhecido por, enquanto vivo, vivenciar e pregar a palavra do Evangelho da forma mais sublime, principalmente aos mais necessitados.

De origem portuguesa, e muito popular em terras brasileiras, Santo Antônio foi um homem de fé, e assim como em vida, segue sendo o protetor dos pobres e menos favorecidos.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

A história de Santo Antônio

Nascido Fernando Antônio de Bulhões, em Lisboa (Portugal), no ano de 1195, o homem que se tornaria santo, cresceu em torno de uma família nobre e rica. Filho único de um oficial do exército, Martinho de Bulhões e sua esposa Tereza Taveira, foi em sua cidade natal que ele deu início a vida religiosa, aliando o prazer pelos estudos com o aprofundamento ao universo religioso do catolicismo.

Pontapé inicial

Com 19 anos de idade, Fernando deu entrada ao Mosteiro de São Vicente dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, morando lá durante dois anos ininterruptos, tudo contra a vontade de seu pai.

A paixão de Santo Antônio pelos estudos e pela oração o permitiram conhecer a fundo as mazelas e prazeres da vida religiosa. O tanto que se aplicou na vida escolar, aplicou-se também nos estudos da religião católica.

A vida de Sacerdote

Tornando-se um exemplar estudante e conhecedor dos dogmas da igreja, Santo Antônio foi transferido para a cidade de Coimbra, também em Portugal, vivendo mais de uma década por lá. Aproveitando cada minuto até ser ordenado sacerdote.

Neste mesmo período, Antônio tomou para si o gosto pela pregação, reconhecendo o dom que tinha com as palavras, mesmo anda muito jovem.
De padre agostiniano, aos 27 anos, fez-se franciscano e tomou o nome de Antônio em recordação de São Antônio Pároco.

Entusiasmado pelo fervor e radicalidade com que estes viviam o Evangelho, pouco tempo depois, torna-se Frei Antônio, mudando-se para o mosteiro de São Francisco de Assis.

Encontro de santos

Com o desejo de pregar ao redor do mundo, levando os ensinamentos do Evangelho, Antônio conseguiu a permissão para evangelizar no Marrocos, no continente africano.

Porém, no meio do trajeto Frei Antônio adoece muito e, contra sua vontade, tem de voltar a Portugal. No caminho de volta, o barco acaba sendo desviado, e navega em direção da Itália, mais especificamente na Sicília.

Por lá estava acontecendo um encontro de milhares de frades franciscanos, onde Antônio teve a oportunidade de conhecer São Francisco de Assis. Um santo encontro de nomes que, no futuro, iriam se tornar exemplo de fé e caminhada na igreja!

Homem de fé

Santo Antônio tinha uma força irresistível com as palavras e São Francisco o nomeou como o primeiro leitor de Teologia da Ordem. Em seguida, sendo convocado a estudar teologia para ensinar seus alunos e pregar ainda melhor.

Sua excelente oralidade e sabedoria o aproximavam dos fiéis. Multidões se reuniam para ouvi-lo pregar, e milagres ocorriam durante esses encontros de oração e reflexão.

Após a morte de São Francisco, em 1226, ele foi enviado a Roma para apresentar ao Papa a Regra da Ordem de São Francisco. Suas honras e responsabilidades só aumentavam!

Santo Antônio de Pádua, de Lisboa e do mundo

Com uma trajetória de muito amor aos princípios do Evangelho, após anos de dedicação, aos 36 anos, Santo Antônio faleceu na cidade de Pádua, em 13 de junho de 1231. A história ainda conta que o santo viu a imagem perfeita de Deus em seu leito de morte.

Milagreiro que só ele

Além de sua história de entrega e devoção, os feitos de Santo Antônio lhe renderam o título de um forte santo milagroso. Protetor das coisas perdidas, dos casamentos e também dos pobres, ele é reconhecido como o santo dos milagres, tendo realizado diversos deles ainda em vida, em suas pregações ao redor do mundo.

Devoção à Santo Antônio

Tantos milagres foram atribuídos ao seu nome e história, que Santo Antônio foi beatificado e em seguida canonizado pelo Papa Gregório IX, apenas onze meses após sua morte. O processo mais eficaz e rápido da história da igreja católica.

E mais um milagre estava à vista. A língua do santo estava intacta, mesmo quando seu corpo já havia sido exumado. De acordo com a visão da igreja, e de São Boaventura, que estava presente neste momento, essa era a prova de que a pregação realizada por Santo Antônio em vida era perfeitamente inspirada por Deus.

Ela segue exposta até hoje na Basílica de Santo Antônio, na cidade de Pádua.

Santa Curiosidade

Entre tantos milagres e feitos, a fama de casamenteiro creditada a Santo Antônio é indiscutível. Mas, você sabe o motivo disso tudo?

Uma das histórias conta que uma moça não tinha condições de pagar seu dote, para então se casar, e que ela ajoelhou-se aos pés da imagem de Santo Antônio, e pediu com muita fé por um milagre que a ajudasse a realizar seu sonho.

Eis que ela recebeu um bilhete que dizia para procurar um determinado comerciante de sua cidade. O bilhete dizia que o comerciante desse à moça moedas de prata equivalentes ao peso do papel.

Ele então fez o que o bilhete dizia, mas foi surpreendido ao ver que o montante do pequeno pedaço de papel correspondia a um alto valor de moedas para gerar equilíbrio. O comerciante recordou-se que havia feito uma promessa ao Santo, e então resolveu cumpri-la providenciando o valor para a moça.

Ela pôde então se casar como bem sonhava, e a partir daí a fama de casamenteiro ganhou vida.

Igrejas de Santo Antoônio

Em meio aos milhares de templos criados em homenagem e honra a Santo Antônio, a igreja de Santo Antônio de Lisboa, em Portugal, é praticamente um museu da história do Santo.

A Basílica dedicada a Antônio, em Pádua, também entra para este ranking de históricas construções e templos. No Brasil também existem centenas delas. O santo é muito querido em terras brasileiras.

Trezena

Originada na Itália, aproximadamente em 1617, a trezena de Santo Antônio é conhecida pelo conjunto de diferentes orações realizadas durante 13 dias até a data em que o santo é celebrado.

A história conta que uma senhora buscava por uma graça, e recorreu a Santo Antônio com muito fervor, durante nove terças-feiras. Conquistando sua graça, a notícia espalhou-se, e o mundo passou a conhecer o poder da oração voltada ao santo.

Fiéis ao redor do mundo celebram e festejam o dia de Santo Antônio, logo após os treze dias de orações e dedicação.

Oração de Santo Antônio

Oração de Santo Antônio
Oração de Santo Antônio

A trezena do Santo é constituída de diferentes orações, muitas delas por sinal. O que não muda, na maioria dos dias, é o conteúdo do responsório.

Com palavras fortes e inspiradoras, a oração invoca o poder do Santo diante das dificuldades que surgem na vida, independentemente de quais sejam.

Responsório

Se milagres desejais
Recorrei a Santo Antônio
Vereis fugir o demônio
E as tentações infernais.
Recupera-se o perdido
Rompe-se a dura prisão
E no auge do furacão
Cede o mar embravecido.
Pela sua intercessão
Foge a peste, o erro a morte
O fraco torna-se forte
E torna-se o enfermo são.
Todos os males humanos
Se moderam e retiram
Digam-no aqueles que o viram
E digam-nos os paduanos.
Rogai por nós Santo Antônio, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

COMPARTILHE