Santos

São Tomé: o padroeiro dos arquitetos, construtores e dos cegos

São Tomé

Tenho que ver para crer”. Quantas vezes na vida não duvidamos de algo, que víssemos com nossos próprios olhos para confirmar que era verdade. Pois então, foi assim para São Tomé Apóstolo.

São Tomé, que foi um dos São João de Jesus, não podia acreditar na palavra de seus companheiros de jornada, dizendo que o seu mestre havia ressuscitado. Por isso, precisou ir até Cristo e, segundo as escrituras, até tocar nas chagas causadas pela crucificação, para então crer na ressurreição.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

Mas, apesar disso, São Tomé foi um homem muito íntegro e de muita fé e levou o Evangelho para diversos povos. Saiba mais sobre a história desse santo, que se tornou padroeiro dos arquitetos, construtores e também dos cegos.

História de São Tomé

Segundo passagens do Evangelho de São João, em que São Tomé aparece como protagonista, é revelado um temperamento melancólico, pessimista e que sempre busca um maior esclarecimento dos fatos. Essa dúvida de Tomé traz, para os cristãos, a mensagem de que Deus não rejeita a necessidade de certeza.

Jesus pediu a São Tomé que comprovasse a sua presença na ressurreição: “Crestes, Tomé, porque me viste.” Isso traz inspiração de comprovar a fé quando a verdade se apresenta.

Santo pregador

Após a passagem de Jesus para a outra vida, São Tomé, assim como os outros apóstolos, saiu em pregação da palavra de Deus. Há registros de que o santo esteve na Índia, onde acabou sendo perseguido, já que a fé cristã não era bem aceita.

Assim, ele passou pelo martírio através de lanças que foram atravessadas em seu corpo, pelas mãos do povo hindu. Porém, a sua devoção não foi perdida, já que há dois mil anos os católicos de Malabar cultuam a sua lembrança.

No século XVI, quando os portugueses chegaram à Índia, descobriram a cripta onde está sepultado o corpo do santo. Foram encontradas, também, suas relíquias, que seriam um pouco de sangue coagulado e a lança que o feriu de morte.

Diante dessa fé inabalável, que o fez levar o Evangelho para locais distantes, São Tomé se tornou o santo de devoção à evangelização.

Assunção de Maria

Segundo um texto histórico, atribuído a José de Arimateia, São Tomé foi o único que testemunhou a Assunção de Maria aos céus. O relato diz que o santo foi miraculosamente transportado da Índia, onde estava, até a tumba de Maria, em Jerusalém, para acompanhar o fato.

Foi neste momento que a Mãe de Deus lhe entregou o seu cinto. Essa cena foi representada várias vezes na arte medieval e pré-Tridentina.

Milagre do Tsunami

Existe um fato muito milagroso atribuído a São Tomé. Em 2004, um tsunami atingiu ilhas do oceano Índico, na Indonésia, deixando a região totalmente devastada. Somente um local ficou intacto: a Igreja de São Tomé, que conserva suas relíquias.

Uma tradição local relata que São Tomé teria fincado um poste em frente ao local onde fica a igreja, afirmando que as águas do mar jamais ultrapassariam aquela marca. O poste está lá até hoje, mesmo depois do desastre. Diante disso, os sacerdotes hindus da região pararam de perseguir os cristãos.

São Tomé padroeiro dos cegos

São Tomé padroeiro dos cegos

A história de edificador da fé cristã e ter de “ver para crer” fizeram com que São Tomé se tornasse padroeiro dos arquitetos, construtores e dos cegos.

No Brasil, há igrejas que homenageiam o santo apóstolo: na cidade de Toledo, no Estado do Paraná, fundada no século XII; e no bairro Bonsucesso, na cidade do Rio de Janeiro, inaugurada em 2000.

É padroeiro, também, da cidade de São Thomé das Letras, em Minas Gerais, conhecida por suas belezas naturais, como cachoeiras e grutas. No mês de julho grandes festas em louvor ao santo lotam as ruas e praças centrais do município. O seu dia é comemorado em 3 de julho.

Oração de São Tomé

Ó Apóstolo São Tomé, experimentaste o desejo de querer morrer com Jesus, sentiste a dificuldade de não conhecer o Caminho, e viveste na incerteza e na obscuridade da dúvida, no dia de Páscoa.
Na alegria do encontro com Jesus Ressuscitado, na comoção da fé reencontrada, num ímpeto de terno amor, exclamaste:
‘Meu Senhor e meu Deus!’
O Espírito Santo, no dia de Pentecostes, transformou-te num corajoso missionário de Cristo, incansável peregrino do mundo,
até aos extremos confins da terra.
Protege a tua Igreja, a mim e à minha família e faz com que todos encontrem o Caminho,
a Paz e a Alegria para anunciar, com paixão e abertamente, que Cristo é o único Salvador do Mundo, ontem, hoje e sempre.
Amém.

COMPARTILHE