Religião Católica

Entenda o significado da Missa e veja também algumas curiosidades

significado da missasignificado da missa

Ir à Missa pode ser considerada uma obrigação no sentido que a Missa é um ato que todo cristão que queira fazer parte da comunidade de Jesus pratica. É verdade, que é possível ter uma relação pessoal com Deus. No entanto, somos convidados a entrar na amizade de Jesus e partilhar esta amizade, o que implica partilhar os seus amigos. Entenda o significado da missa.

O que é a Santa Missa, existe diferença entre Missa e Celebração da Palavra?

Seria estranho querer viver uma espiritualidade cristã ignorando os outros cristãos. Algo como querer jogar futebol sozinho. Assim, vamos à missa para ouvir a Palavra do Senhor e saber o que o Pai fala e propõe para a sua família reunida.

Quem é o seu Anjo da Guarda? Descubra gratuitamente

Os anjos da guarda são seres divinos designados a nos guardar e proteger de todos os males que a vida terrena pode nos oferecer.


Acreditamos que eles foram criados para serem um intermédio entre os humanos e o divino.

SABER O MEU »

Contudo não basta ouvir, visto que devemos pôr em prática a Palavra de Deus e acertarmos nossas vidas (conversão).Quando se toma consciência do sentido da Eucaristia, que é o reconhecimento de que Deus está já presente entre nós; sendo por tanto a celebração da sua presença, surge naturalmente o desejo de participar da missa.

Mas você sabe do que é composta a Missa, por que a Missa é chamada de Santa Missa, a diferença entre Missa e Celebração da Palavra? Acompanhe o texto e descubra mais um pouco sobre esta importante celebração cristã.

Significado da Missa: origem do termo

A palavra “missa” provém do latim e, ao pé da letra, significa “enviada”. É usada desde o século VI ou VII para descrever a celebração da Eucaristia, o rito litúrgico central da Igreja.

O termo vem das palavras ditas no encerramento da celebração: em latim, “Ite, missa est”. A tradução desta frase é algo como “Ide, o envio está feito”, ou, literalmente, “Ide, foi enviada”. Conforme explicou S. Tomás de Aquino, na Summa Theologiae:

“Daí deriva o nome da missa (…) ‘Ite, missa est’, ou seja, a vítima [Jesus] foi enviada a Deus através do anjo, para que seja aceita por Deus”.

Assim, durante a cerimônia litúrgica, os católicos oferecem o corpo e o sangue de Jesus Cristo (representados pelo pão e o vinho) nos altares da igreja e celebram o sacrifício de Cristo no calvário.

Logo, a Missa é chamada de Santa Missa, pois nela é o próprio autor da santidade que se oferece como vítima, num sacrifício perfeito a Deus, e como alimento espiritual aos fiéis na Eucaristia, ou seja, a transubstanciação real do pão e do vinho no corpo e sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

10 Símbolos da Igreja Católica: qual o significado de cada um deles.

Significado da Missa: como é composta

A liturgia da missa assumiu o modelo que apresenta atualmente a partir do século II. No rito romano, a missa possui duas grandes partes principais e duas acessórias, igualmente indispensáveis. As principais são a Liturgia da Palavra e a Liturgia Eucarística. Antes da primeira e após a segunda, seguem os Ritos Iniciais e os Ritos Finais.

É importante ressaltar que se pode celebrar a Liturgia da Palavra sem a Liturgia da Eucaristia, mas não se costuma celebrar a Eucaristia sem a Palavra.

Assim, a celebração começa pelos chamados Ritos iniciais. Estes, aos finais de semana, são quase sempre antecedidos de um Comentário que busca sintetizar a Liturgia do dia e é feito, via de regra, por um(a) leigo(a) chamado de comentarista.

Após esse comentário – que ainda não faz parte da Missa em si, mas é um preâmbulo do que será celebrado – vem o Canto de Entrada (Introito). Ele supõe o bispo com o clero ou o sacerdote com seus ministros ou servidores do altar e coroinhas entrando pelo corredor central para iniciar a Santa Missa.

Antigamente, era cantado nesse momento o Salmo 150, de louvor a Deus, mas, com o tempo, ele foi substituído por outros cantos que expressem uma ideia ligada à Liturgia do dia ou ao tempo em que se vive (Quaresma, Páscoa, Advento etc.). Caso não haja canto de entrada, por exemplo, reza-se a Antífona do missal, pois ela, normalmente, transmite a ideia central daquela celebração.

Em seguida, vem o Ato penitencial ou Ato de arrependimento, de reconhecimento e confissão dos pecados a Deus e a comunidade. Momento de reconciliação com Deus e os irmãos.

Para depois o Kyrie (Hinos de Louvor), o canto para aclamar o Senhor e implorar a sua misericórdia. Ocasião em que os fiéis elevam o coração em louvor, adoração e graças ao Senhor.

O hino de Glória deve ser cantado aos domingos (exceto durante o Advento e a Quaresma), nas solenidades e nas festas.

E por fim , a Oração da Coleta, que é um momento de silêncio, em que o celebrante convida cada participante da cerimônia religiosa a se colocar na presença de Deus e fazer a sua oração particular.

Entenda a Hierarquia da Igreja Católica.

A Liturgia da Palavra na Missa

Finalizados os Ritos Iniciais, inicia-se a Liturgia da Palavra, sendo esta composta por duas Leituras (Domingos e Solenidades) ou uma Leitura somente nos dias de semana, Salmo Responsorial, Aclamação ao Evangelho, Proclamação do Evangelho, Homilia (Pregação), Credo (Domingos e Solenidades) e Preces.

Nesta liturgia, na homilia, o sacerdote apresenta a palavra de Deus. Normalmente, há uma leitura do Novo ou do Antigo Testamento, seguida pelo salmo, que precede o Evangelho. Após o sermão, a igreja faz uma oração conjunta.

A Liturgia da Eucaristia na Missa

Após a Liturgia da Palavra, começa a Liturgia Eucarística que é composta basicamente por: Preparação das Oferendas (Ofertório), Orai Irmãos e Irmãs, Oração Sobre as Oferendas, Prefácio, Oração Eucarística (Anáfora), Santo, Epiclese, Narrativa da Instituição e Consagração, Anamnese, Oblação, Segunda Epiclese, Intercessões, Doxologia (Por Cristo, com Cristo, em Cristo…), Rito da Comunhão (Pai Nosso, Embolismo, Oração pela Paz, Cordeiro de Deus, Apresentação, Comunhão Eucarística, Ação de Graças e Oração de Pós-Comunhão).

A Liturgia Eucarística é o ponto alto da Missa. Para a Igreja Católica, a comunhão torna o corpo de Cristo presente. A hóstia pode ser recebida nas mãos ou na boca, sendo que a mão que recebe a hóstia não deve ser a mesma que a leva à boca.

Aqui a Oração Eucarística marca o final da celebração eucarística, quando os fiéis pedem a Deus as graças necessárias para se viver no dia-a-dia tudo que se manifestou perante a assembléia.

Terminada a Liturgia Eucarística, vem o rito de encerramento da missa que possui três elementos: a saudação do padre, a bênção e a despedida. Em latim, é dito “Ite, Missa est”, que significa como dito acima a vítima [Jesus] foi enviada a Deus através do anjo, para que seja aceita por Deus” ficando para os fiéis a mensagem Ide, tendes uma bênção e uma missão a cumprir.

Significado da Missa: celebração da Palavra x Santa Missa

É valido lembrar que a Celebração da Palavra é diferente da Santa Missa, pois na celebração mesmo com a distribuição da Comunhão há a ausência de um sacerdote, ou de um bispo, que são ministros ordinários para presidir o santo sacrifício da missa. A Celebração da Palavra é presidida por um leigo, ministro extraordinário, devidamente preparado para presidir a celebração àquela comunidade.

COMPARTILHE